Notícias

Secretaria de Agricultura acompanha vacinação contra Brucelose

A Secretaria Municipal de Agricultura de Candoi tem cada vez mais incentivado os produtores rurais a estar em dia com a vacinação contra a brucelose no rebanho.

Com a orientação e o incentivo para a vacinação contra a doença fez aumentar o número de novilhas protegidas da zoonose nas propriedades rurais de Candói.

Em 2013, foram vacinados 2.550 animais de 722 produtores, já em 2014, o número chegou a 2.744 novilhas de 829 propriedades. Este ano, até o mês de outubro, 2.368 animais de 678 produtores receberam a dose da vacina. A meta é superar a quantidade de animais imunizados do ano anterior até o fim deste ano.

Até o momento o governo municipal já investiu quase R$250 mil reais na Campanha contra a Brucelose.

Esta é uma preocupação que a atual gestão municipal tem com a sanidade do rebanho. O serviço não tem custo para os criadores de gado e é acompanhado por uma equipe técnica especializada, supervisionada por um médico veterinário.

O senhor Emerson Abreu foi beneficiado com a vacinação em 20 de suas novilhas e sabe da importância em proteger o rebanho. “A prefeitura entrou nessa batalha contra a Brucelose e com isso trás uma grande ajuda aos produtores e o respaldo vem em seguida com a saúde do povo candoiano”, declara o produtor rural.

A secretaria municipal de Agricultura informa o calendário para as vacinações assistidas, contra a Brucelose:

12/11 - Xaxim

16/11 - União São Pedro

17/11 - Colonia dos Alemães

18/11 - Palhada

19/11 - Santa Clara

20/11 - Despraiado

23/11 - Arroio Tres Passos

24/11 - Fartura (Vilmar Sinhorin)

25/11 - São Roque

26/11 - São João Batista

 

Produtores da Localidade da Cachoeira que tem novilhas para vacinar devem dirigir-se a secretaria de Agricultura na primeira semana de dezembro para passar fazer o agendamento.

 

A brucelose

A doença é uma zoonose transmitida do bovino para o homem. A vacinação em novilhas de 3 a 8 meses de idade, com a vacina B19, é fundamental. A aplicação da dose é obrigatória e deve ser realizada por um médico veterinário ou vacinador cadastrado. Este é um problema que atinge tanto a saúde pública como também o setor financeiro, já que há prejuízos entre os animais como aborto, repetição de cio, crias fracas, redução da produção de leite e infertilidade dos machos.

Horário de Atendimento: Segunda à Sexta, das 08:00 as 12:00 e das 13:00 às 17:00